A inutilidade da “teoria da prosperidade”

Apocalipse 3: 15. Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! 16. Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca. 17. Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; 18. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas. – Bíblia JFA Offline

Aos que creem que, ao estarem frequentando uma igreja evangélica e estando prósperos financeiramente é sinal de que são abençoados por Deus e portanto estão com seus caminhos certos, CUIDADO!!!

O Senhor diz que muitos não são nem quentes e nem frios, mas mornos, pois nem estão no mundo e nem estão 100% entregues nas admoestações do Senhor. Riqueza não é sinal de santidade.

Mateus 6: 19. Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20. mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração. – Bíblia JFA Offline

Não é errado ser rico, mas temos de ter consciência de que o foco de Deus não é deixar o ser humano rico, mas salvo. Nosso coração tem de estar nas coisas do céu,  em sua justiça.

O dinheiro na verdade é motivo de tropeço para os santos de Deus e impedimento para que os gentios não entrem para o povo de Deus, pois o dinheiro gera cobiça e escândalo.

1 Timóteo 6: 9. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. 10. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. – Bíblia JFA Offline

Muitos são os que tem caído nesta cobiça e acreditando, isto é,  imputando que o benefício das riquezas vem das bênçãos de Deus.

Oras, tudo que se diz respeito neste mundo, se diz pertencer ao Maligno e não devemos cogitar das coisas da terra, que são mundanas.

Mateus 16: 22. E Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Tenha Deus compaixão de ti, Senhor; isso de modo nenhum te acontecerá. 23. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não estás pensando nas coisas que são de Deus, mas sim nas que são dos homens. – Bíblia JFA Offline

Aqui vemos o erro em se pensar que, ficando livre de sofrimentos, apertos e tribulações, é benefício concedido por Deus, não, estas condições são cobiças humanas.

Deus está interessado que, com os sofrimentos, tribulações, dificuldades e apertos venhamos a crescer espiritualmente, aprendendo a render glórias à Ele independente de sua condição.

Pois, como seria o homem provado por Deus e depois aprovado, se não for nas coisas deste mundo?

Romanos 5: 3. E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança, 4. e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança; 5. e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. – Bíblia JFA Offline

As riquezas que o Senhor quer ver os santos transbordando, geradas pelas provas em sua vida, são os frutos do Espírito Santo.

Gálatas 5: 22. Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. 23. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. – Bíblia JFA Offline

Não é errado ter uma condição financeira próspera e abastada, o errado é entendermos que isto é sinal de bênção, pois não é. Normalmente quando o Senhor permite que um santo se torne ou se permaneça rico é porque há um propósito.

1 Timóteo 6: 17. manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; 18. que pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, 19. entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a verdadeira vida. – Bíblia JFA Offline

Que os ricos auxiliem os necessitados, auxiliem no crescimento das obras de Deus, porém não se esquecendo de buscar a santificação pois por obras boas ninguém será salvo. Faça as boas obras, não se esquecendo de crescer em santidade para a sua própria salvação.

Shalom

Publicado por ministeriorg

Uma mulher que só encontra sentido na vida em realizar trabalhos para o Senhor, este Blog é um destes trabalhos, pois ainda tenho muitos outros trabalhos, todos destinados a adorar e a exaltar a Deus pelas suas maravilhas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: