Ser bom não levará ninguém ao céu

Eclesiastes 8

14 Ainda há outra vaidade que se faz sobre a terra: há justos a quem sucede segundo as obras dos ímpios, e há ímpios a quem sucede segundo as obras dos justos. Eu disse que também isso é vaidade.

Se boas obras garantissem o céu, teria sido desnecessário o sacrifício de Jesus. Praticar a bondade não levará ninguém para junto de Deus e ser bom, bem, aí já é prepotência do homem achar que alguém é bom, se o próprio Deus diz que ninguém é.

Romanos 3

10 como está escrito: Não há justo, nem sequer um.

11 Não há quem entenda; não há quem busque a Deus.

12 Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

No verso base vemos que até mesmo aquele que não conhece as Escrituras é capaz de fazer o que é bom, de praticar o bem.

Em contra partida, no mesmo verso diz que pessoas que conhecem as Escrituras, são capazes de fazer o que não é bom.

Porque isto acontece? Vamos analisar os que se encontram “justificados” em Cristo.

Justos que sucede segundo as obras dos ímpios

Nós somos egoístas e como tais, precisamos nos desprender deste sentimento substituindo pelo que agrada a Deus, o altruísmo. Mas para o homem isto é impossível. Necessitamos do agir do Espírito Santo e devido a isto a morte de Jesus é tão importante, sem este sacrifício não seria enviado o Espírito Santo para nos moldar conforme os padrões altruístas de Deus.

Para ser altruísta tem de amar sem ver a quem está se amando, ou seja, fazer o que é bom para com o próximo, independente de quem é este próximo. Isto é obra de Deus e não de homens.

Marcos 10

18 Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? ninguém é bom, senão um que é Deus.

O próprio Jesus, enquanto em forma de homem, deixou claro que somente Deus é bom, isto se deu para ensinar que nenhum homem nesta terra é bom, ou seja, nenhum homem fará o bem independente de qualquer coisa ou de interesses.

O próprio amor é fruto do Espírito Santo, assim domo a benignidade, a bondade, o ato de ser fiel também são frutos do Espírito, não são frutos de homens, mas de Deus. O homem sem o Espírito Santo é incapaz destes atributos.

Gálatas 5

22 Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade.

23 a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.

Aí nesta altura você deve estar se perguntando. Mas no verso diz que os ímpios fazem o que é bom. Vamos entender o porque realizam esta façanha?

Ímpios a quem sucede segundo as obras dos justos

Realmente vemos e muito isto, ímpios praticando a bondade, a caridade, será então que o ímpio é bom?

Não, ainda fico com as afirmações de Deus, pois a Palavra diz.

Romanos 3

4 De modo nenhum; antes seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, e venças quando fores julgado.

Então como entender o fato de ímpios fazerem obras justas?

Fazem por egoísmo.

Exato, fazem por egoísmo. Por isto no verso base diz que isto também é vaidade. Vamos entender.

O homem gosta e busca ser reconhecido, elogiado pelos homens. Qual homem gosta de ouvir alguém falando mal dele? Ou ainda, qual homem gosta de ouvir que outros o consideram maus? Nenhum.

Então, infelizmente, as boas ações, as caridades são realizadas para benefício próprio, auto-promoção.

João 12

43 porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

As pessoas buscam agradar as pessoas de sua sociedade e buscam ser “bem” reconhecidas. Quem não gosta de ser elogiado por homens? Ser considerado de boa reputação? Ser chamado de “bom homem” e “boa mulher”? Ou mais, de uma pessoa que opera “caridades”? Mas estas coisas não levarão ninguém para o céu.

Primeiramente o que levará a pessoa para o céu é o fato de se tornar justo, isto é, justificado por Jesus.

A caridade, a bondade, os atos de justiças serão consequências da operação do Espírito Santo na vida daquele que é justificado por Deus.

Agora, uma coisa temos de entender, aquele que se acha justificado em Cristo e não realiza as obras de bondade tem de verificar e examinar a si mesmo, pois, como pode ser justo e não realizar as obras de justiça?

Tiago 4

17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.

Como vemos, se é um justo e não pratica as ações de justiça, comete pecado e aquele que é nascido de Deus não pode pecar habitualmente.

1 João 3

9 Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus.

Por isto que obras de caridade não levarão ninguém para o céu. O  justo praticar estas obras, é uma consequência inevitável da operação de Deus em seu interior.

Shalom

Publicado por ministeriorg

Uma mulher que só encontra sentido na vida em realizar trabalhos para o Senhor, este Blog é um destes trabalhos, pois ainda tenho muitos outros trabalhos, todos destinados a adorar e a exaltar a Deus pelas suas maravilhas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: