O crente e os “gatos”

A desculpa sempre é que não tem condição, daí faz o “gato” na energia elétrica, na internet e até na tv por assinatura.

Mas a pergunta é: 

É correto o crente fazer “gato”?

Vou propor alguns versículos e argumentar sobre eles para a nossa reflexão.

 

Filipenses 4

19 Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus.

 

Se na Palavra temos a promessa de que Deus supre todas as nossas necessidades, então quando o crente realiza um “gato” está definitivamente declarando que Deus não está conseguindo suprir as suas necessidades e então estará dando uma ajudinha para se cumprir a tarefa ou ainda, pior, está demonstrando que está insatisfeito com o suprimento fornecido por Deus.

Ou estaria no mínimo declarando que este versículo é mentiroso.

Devemos pensar em nossas ações e atitudes, no mundo é normal se fazerem coisas ilegais e desonestas, porém o crente não pode ter a forma deste mundo, tem de viver diferente.

 

Romanos 12

2 E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

 

O que falar então do fato de que temos de estar gratos com tudo, que se tivermos somente o que vestir e o que comer já devemos estar satisfeitos?

 

1 Timóteo 6

8 tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes.

 

Definitivamente o crente que faz “gato” nega a eficácia da Palavra de Deus, no mínimo demonstra descontentamento com o que Deus lhe concede, isto deliberadamente, confunde as inúmeras testemunhas que estão à nossa volta.

 

Hebreus 12

1 Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta,

 

Aí você meu irmão, minha irmã, pode estar pensando assim:

– Mas no mundo todo mundo faz “gato”, só porque sou crente, não posso?

 

Vou responder esta sua pergunta com um versículo, preste atenção na parte grifada.

 

Lucas 12

48 mas o que não a soube, e fez coisas que mereciam castigo, com poucos açoites será castigado. Daquele a quem muito é dado, muito se lhe requererá; e a quem muito é confiado, mais ainda se lhe pedirá.

 

Nos é dado o direito de usar o nome de Jesus, oramos, expulsamos demônios no poder deste nome, mas, a quem muito é dado muito será cobrado.

 

Com o privilégio que temos, devemos entender, que junto vem as responsabilidades. Baseado nisto, sim, se espera atitudes diferentes de nós.

 

Principalmente que não nos é dado espírito de covardia (medo), mas se infringimos a lei viveremos com medo de sermos pegos em nossa desobediência e isto não é um testemunho de filhos do Rei que dizemos ser.

 

Vou propor dois versículos e vou explicar eles.

 

2 Timoteo 1

7 Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.

 

Primeiramente para reafirmar o que falei a pouco, ao crente não lhe é dado espírito de medo, de apreensão, mas sim de confiança e segurança.

 

Mas vamos admitir, uma pessoa que faz “gato” vive com medo e apreensiva, pois sabe que é contra a lei, que é uma infração.

 

Para explicar este medo trago o outro versículo.

 

Romanos 13

3 Porque os magistrados não são motivo de temor para os que fazem o bem, mas para os que fazem o mal. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela;

 

O próprio versículo é auto explicativo, mas vou aqui buscar deixar mais claro ainda.

 

Aquele que não faz coisas contra a Lei não precisa ter medo das autoridades, pois as mesmas são criadas apenas para punir os iníquos e se espera que o crente aja com equidade, não é mesmo?

Então querido irmão e irmã, “gato” de qualquer tipo não é para nós, e mais, qualquer tipo de pirataria, de ilegalidade, não deve fazer parte de nossa vida.

 

Talvez você deseje algo que não possa ter ainda, espere no Senhor, se mantenha fiel e Ele irá te fornecer o que deseja, não procure dar o seu “jeitinho” e desagradar ao Senhor.

 

Não vou dizer que você irá perder o céu por causa do “gato”, mas também não te garantirei que não perderá, então, na dúvida, não se arrisque.

 

Por

Serva Rosemary Gomes

%d blogueiros gostam disto: